Seguidores

5 de agosto de 2013

Homenagem a um Pai Maravilhoso, Onde Quer Que Ele Esteja

Dia dos Pais. Já faz muitos anos que Deus chamou o meu (e por causa disso tive uma briga terrível com Ele), e até hoje neste dia fico um pouco sem rumo. Não sei se fico em casa ou se vou a algum churrasco de comemoração de alguém que tenha pai. Não tenho como evitar uma certa dose de nostalgia, o que consegue até afetar meu bom-humor costumeiro.




Gosto de pensar que ele está em um ótimo lugar agora, provavelmente muito melhor do que aqui. Ele tinha todos os méritos para isto. Não sei como marido (este departamento só diz respeito a minha mãe), mas como pai foi simplesmente espetacular.

Não que ele não tivesse defeitos. Tinha e vários, e os confessava abertamente. Nunca tentou ser um super-herói para os filhos, mas era mesmo sem saber, um super-humano. Tudo que aprendi sobre integridade, honestidade, caráter, coisas tão fora de moda hoje em dia, aprendi com ele.

Ele me ensinou a confiar na vida, que tinha alguém muito sábio no comando das coisas. Que não havia motivo para ansiedades ou preocupações. Eram lindas lições de fé.

Comecei a escrever isto e já estou chorando, espero conseguir terminar. As lágrimas são raras para mim, optei pelo riso, mas em alguns momentos sou obrigada a abrir uma exceção.

Meu pai se dizia espiritualista e não espírita, embora cooperasse num Centro Espírita. E completamente "Deísta". Brincava que quando tinha algum problema a resolver preferia falar direto com o Presidente, não gostava de intermediários.

Lembro de uma vez em que estávamos tomando chimarrão na frente da nossa casa e entrei por um momento. Quando saí, ele vinha chegando da rua.

– Onde o senhor foi? – perguntei.

Ele apenas sorriu. Olhei para a rua e vi ao longe um homem arrastando um carrinho cheio de papelão.

- O senhor conhece aquele homem lá? - tornei a perguntar. 
- Não - ele me respondeu tranquilamente. - É que vi o companheiro passar roendo um pãozinho velho e fui até lá levar um dinheirinho para ele comer alguma coisa decente. Este era meu pai. 

Vaidoso como ele só. Adorava andar de paletó e gravata. Sempre barbeado. De vez em quando eu o pegava lustrando o único sapato que tinha, e perguntava: 

- Por que o senhor não compra outro, este está tão velhinho? 

Ele sorria e dizia que lustrado aquele estava ótimo. Só mais tarde entendi. A grana andava curta, o dinheiro que sobrava, quando sobrava, era todo para a mulher e os filhos.

Caiu uma lágrima no papel neste exato momento. Grande figura, o meu pai. Generoso como jamais serei, grandioso na sua humildade.

Dizia que quem tinha insônia é porque tinha a consciência pesada. Toda vez que perco o sono à noite, lembro disso.

Quando caminhávamos juntos pelo centro da cidade, ele me mostrava as lojas cheias de artigos variados e me segredava:

- Sempre me impressiono quando olho tantos produtos e vejo quanta coisa que eu não preciso.

A saudade bateu forte agora. Qualquer dificuldade que eu porventura tenha tido nesta vida, passa longe dele. Ele me deu o seu melhor. Tentou de todas as formas possíveis aparar as arestas, tornar meu caminho mais fácil, me indicar a direção correta.

Os problemas que algumas vezes tive que enfrentar sempre foram frutos das minhas escolhas equivocadas, nunca da minha estrutura familiar. E me sinto muito abençoada por isso.

A única dor aqui é ele ter partido tão cedo. Alguém me perguntou uma vez, quanto tempo a gente leva para superar a morte de um pai ou uma mãe. Eu refleti e respondi: - nunca se supera isto. A dor e a saudade amenizam, mas nos acompanham a vida toda.

Por isso recomendo a todos: aproveitem bem este dia e cubram seus pais de beijos. Façam isto por mim.

23 comentários:

  1. Chorei junto agora, minha amiga.
    Também perdi o meu há 13 anos. A gente não esquece não... vem estes detalhezinhos que nos acobertam de saudade.

    Mas é isso mesmo, Denize... felizes aqueles que ainda tem um pai.

    Hoje escrevi para minha mana em SC que ainda bem que temos ainda a mãe. Ela estava desgostosa com uma atitude da mãe. Expliquei isto: a gente já não tem o pai e nada melhor do que existir a mãe, mana!

    Então, antes que as minhas lágrimas encontrem as tuas, me despeço.
    beijos,

    Maria Marçal - Porto Alegre - RS

    ResponderExcluir
  2. Olá Denize,

    Vinte e seis longos anos separam-me dos últimos momentos que comemorei com meu pai o seu dia.. só de ler suas palavras, me deu um nó na garganta..igual aquele que, quando escrevi meus textos nos blog, (vão aparecer só amanhã)..

    Grande abraço... (não deu para continuar)..

    Abraço

    ResponderExcluir
  3. Ai amiga como faz falta, sei o que sente, faz 3 anos que perdi o meu, li seu texto e lembrei de tudinho que vivi. Eu sempre sonho com ele alegre como sempre foi! Eu também fiquei brava com Deus na época, rs...mas os sonhos que tenho me consolam, pois o sinto como se estivesse vivo.
    Que Deus nos console e fortaleça cada dia mais.

    Um abraço!

    ResponderExcluir
  4. Muito emocionante, confeço que chorei lendo , pois o meu pai hoje faz compania ao seu la no céu.
    Entendo perfeitamente tudo oque você escreveu aqui no seu blog, hoje também estou triste , meu pai ja faz 12 anos que faleceu mas todos os anos nesta data eu sinto muito a falta dele, pra falar a verdade não só nesta data , sempre, mas nesta é muito mais forte a falta porque esta todo mundo feliz e comemorando e ele não esta aqui.
    Parabens seu post é muito lindo.
    Beijo.

    ResponderExcluir
  5. Minha querida amiga, que belo presente a seu pai, com certeza ele vai ficar muito feliz onde estiver. Também perdi o meu a mais de vinte anos, vou aproveitar a sua homenagem. Não tem como esquecer, ele se foi, mas ficam os seus ensinamentos que devemos lembrar e aproveitar. O tempo cura e ameniza a ferida, mas fica a saudade, para sempre! Parabéns pelo magnífico texto! Abraços e muita paz!!!

    ResponderExcluir
  6. Denize querida,
    sei o que sente! Há quase 22 anos sem o meu pai e como você disse, as dores amenizam, mas nunca se supera.
    E tem uma coisa muito linda que captei no texto e cito aqui o que penso: tem que ser super-humano, como ele foi e não super-herói!
    Um abençoado domingo pra você e a todos os pais!
    Beijos

    ResponderExcluir
  7. Oi Denize,
    não posso abraçar meu pai hoje, ele está longe, mas irei entrar em contato sim com ele.
    Mas depois de ler o seu texto, eu fico mais satisfeito e orgulhoso dos beijos e abraços que recebi ainda na cama quando minhas vieram me acordar. (na verdade pularam em cima de mim, imagine ser acordado assim. ahahahah). Não importa se o pai é ausente, frio, distante...Ele deve ter seus motivos.
    E hoje ganhei um presente que é do meu filho (que não é de sangue - do Bee) ele mesmo quem fez, um cavalinho de madeira. Ele não sabe onde está o pai dele biológico, e falou que hoje o eleito sou eu.
    Saiba que podemos ser pai de filhos que não são nossos. Porque insensato quem pensar que coração dos pais não é imenso igual ao das mães. O meu é um container gigante.

    Denize, seu pai não se foi, ele está aí dentro de você. O amor e carinho que sente por ele, é morada que se fez no seu coração.

    bjao e um abraço bem caloroso.

    ResponderExcluir
  8. Parabéns pelo post.,

    Eu não gosto muito de falar nesse assunto, pois me emociona muito, pois perdi a minha mãe tem mais de 17 anos e ela sempre foi a minha mão e Pai, mais quero dizer a todos os Pais, que a importância deles é fundamental.. o mundo de hoje precisa muito de Pai e Mãe, juntos.,


    abs
    Paulo

    ResponderExcluir
  9. Saudações Fraternas!
    Amiga Denize:
    Parabenizo-a fervorosamente pela linda homenagem ao seu pai. Um verdadeiro presente de amor de uma filha querida a um pai amado.
    O seu relato é deveras comovente e faço votos que um dia todos se encontrem no mesmo salão do palácio celestial para não somente colocar as coisas em dias e sim confraternizar com todos os homens de boa vontade a PAZ duradoura adormecida em nossos corações!
    Luz na mente,
    Alegrias na alma e
    Paz em seu bondoso coração!
    De Coração,
    LISON COSTA.

    ResponderExcluir
  10. Para todos nós, orfãos dos nossos amados pais, fica assim... meio que meio, saudade nos olhos, saudades no coração.

    Bjs querida,

    ResponderExcluir
  11. Oi Maria, este texto foi difícil, nossa!

    Também tenho minha mãe aqui, tu sabes. E é uma bênção que agradeço diariamente. E aproveito cada segundo... Brinco com ela que jamais discuto com alguém com mais de 70 anos. Ela fica doida de tanto beijo...rs.

    Desculpe se te emocionei demais. Senti necessidade de escrever e partilhar. Imagino que muita gente assim como nós, guarda no coração essa saudade sublime...

    Por isso que quem tem seu paizinho por perto tem que aproveitar, né?

    Bjs

    ResponderExcluir
  12. Oi Geraldo, estou começando a achar que exagerei neste texto... Perdão...

    Mas como diz minha querida amiga Valéria Kitmel, escrevi com o coração na ponta dos dedos e quis partilhar esta doce emoção... Imaginei que alguns amigos poderiam se identificar e relembrar lindos momentos...

    Tá difícil de responder os comentários também...

    Abração amigo!

    ResponderExcluir
  13. Oi Sheila, lindo comentário...

    E penso como você, quando lembro do meu pai, o vejo com saúde e alegre como sempre foi. Quero crer que ele está feliz, onde quer que esteja...

    Nossos pais terminaram suas tarefas por aqui, nos cabe continuar com as nossas da melhor maneira possível.

    Bjs

    ResponderExcluir
  14. Oi Gisele,

    Obrigada por vir partilhar suas saudades aqui nesta postagem, que escrevi para homenagear os nossos queridos pais que tão bem orientaram nossos primeiros passos.

    Penso que nossas doces recordações acaba por nos irmanar neste singelo espaço.

    Bjs

    ResponderExcluir
  15. Oi Du,

    Pelo que pude observar com esta postagem, muitos dos que aqui vieram participar desta singela homenagem, estão irmanados comigo no dia de hoje, neste sentimento chamado saudade.

    Mas você tem razão, temos que comemorar da mesma forma. Mandar um beijo para nossos queridos pais onde quer que eles estejam e agradecer a benção das doces lembranças, tão caras aos nossos corações. Felizes por reconhecer a importância dessa presença que orientou nossos primeiros passos e nos indicou o caminho mais seguro.

    Mas ainda não está facil responder os comentários...

    Adorei ver você aqui, amigo!

    Abs

    ResponderExcluir
  16. Oi Leh,

    Então você também conhece essa saudade...

    E você "captou" uma coisa que aprendi ser verdadeira.

    Fazia parte das lições do meu pai nos mostrar que todos cometemos erros e falhamos em alguns momentos.

    Que não havia nenhum problema em errar. mas o que fazia diferença era a forma como lidamos com nossos erros, a coragem de assumi-los e nosso empenho em corrigi-los. E ele ensinava com a força do exemplo, o que na minha visão, com certeza não o tornava um super-herói infalível, mas o super-humano que citei.

    Bjs.

    ResponderExcluir
  17. Oi !
    Ai que bonito esse seu sentimento tão forte pelo seu pai !
    Como já dizia ele : tem algué muito sábio tomando conta disso tudo !
    Com certeza a melhor hora para ele partir foi respeitada, e conseguiu deixar para um filho sentimentos e ensinamentos muito nobres !
    Eu já não tenho mãe , sei o que é essa saudade...
    Beijos

    ResponderExcluir
  18. Oi Ana,

    Acho que querer perpetuar eternamente a presença dos pais é humano, mas ainda assim não deixa de ser um reflexo do nosso egoísmo, né?

    Também penso que ele já tinha cumprido sua missão por aqui e já estava na hora de seguir seu caminho. Mas a hora da despedida nunca é fácil...

    Adorei teu comentário!

    Bjs

    ResponderExcluir
  19. Também perdi meu pai muito cedo, ainda adolescente. Faz 31 anos que Deus o levou para sua morada.
    Eles já fizeram sua parte nesta vida, devemos seguir seus exemplos e colocar em prática o que nos ensinou.

    ResponderExcluir
  20. Nossa chorei com vc fofa tmb perdi meu pai faz 13 anos. sei oque vc passa,Tmb fico triste no dia dos pais.
    vejo todo mundo com seus pais comemorando era horrível, então com 17 anos fiquei grávida era um menino. muito saudável dizia as médicas. minha família é espírita, então quando ele nasceu todos da minha família sentiram que ele tinha algo de especial
    nele então descobriram que o espírito do meu pai reencarnou no meu filho foi um pouco estranho no começo mais hoje eu seu que o MEU PAIZÃO está sempre comigo aonde quer que eu vá
    não fique triste seu pai vai sempre estar com vc bem pertinho no seu coração, em em alguém bem próximo de você.
    fica com Deus

    ResponderExcluir
  21. Simplesmente lindo!! Obrigada por compartilhar esse pensamento. Ana Luisa

    ResponderExcluir
  22. Lindo texto faz 6 meses que perdi meu tudo exatamente tudo que vc digitou ai tem muito a ver comigo so que no meu caso um pouco diferente so tou vendo o pai maravilhoso que tinha agora que o perdi tinha vergonha de dizer a ele o quanto eu o amava mais hoje me arrependo de nao ter dito.

    ResponderExcluir
  23. nunca se supera o amor verdadeiro que existe em nós... perdi meu pais mt cedo, minha mãe com 9 anos e meu pai com 13 anos, hoje estou com 30 anos e suas palavras me fizeram reviver mts coisas, sentimentos... mas sei que estão hoje muito melhor do que aqui...agora esse sentimento realmente ameniza com o tempo, mas superar a falta, a saudade isso é impossível... bjs em seu coração... e que Deus sempre nos abençoe e fortaleça a cada dia ;)

    ResponderExcluir

Sua opinião é muito importante e esse espaço é seu. Aqui você pode concordar, discordar, ensinar, enfim, passar a sua visão e experiência de vida. E sempre procuro responder a todos.

Só tem um detalhe: comentários agressivos e com palavrões não serão publicados, porque vão de encontro à proposta deste blog, que é contribuir ainda que modestamente, para a Paz e Harmonia.

Desde já agradeço a atenção.